Botucatu, domingo, 22 de Setembro de 2019

Colunista Antonio Roberto Mauad – Turquinho Tecnólogo em Marketing e MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades
14/12/2018

ESQUERDISMO



Grande parte dos eleitores e população guinaram ao centro, fruto da vontade e votos dados à Bolsonaro em 2018, ele passa a representar este considerável seguimento de cidadãos.

Na esteira das mudanças, a pseudo esquerda caviar para si, mas rigidez comunista para o povo, tampouco conta com melhor sorte que a esquerda sul americana. Sendo que nestas eleições não destacou-se com devida força, os candidatos e partidos do campo progressista” aqueles que anseiam pelo poder, sem que rejeite ditaduras, e que preze a Constituição, se conseguir superar os limites ideológicos radicais, apresentando-se como governante de todos os brasileiros, e não apenas da patota, mas ao chegar no Poder, a prática se desnuda apresentando-se totalmente inversa a retorica oposicionista festiva, vide atos e fatos dos governos do PT e sua patotinha da esquerda de Iphone na presidência, surreal.

Os partidos que se dizem desta pseudo esquerda brasileira, os mais proeminentes como o corrupto e mentiroso PT, se dispuseram fazer a campanha/2018 de forma sistemática se pondo contra as instituições democráticas, como por exemplo, as decisões do Poder Judiciário, que no passado recente 2003 a 2016, no Poder e juntos PT e a esquerda caviar nutriam relacionamento ímpar dos poderes executivo e judiciário demonstrado pela mídia, nós davam a impressão de bom entendimento, mas após o correto impeachment de Dilma/2016, as prisões de todos altos dirigentes nacional do PT, e culminando na justa detenção de Lula em Curitiba, a relação da esquerda caviar capitaneada pelo PT  passou a ser como se o Poder Legislativo, e sobretudo o Judiciário se transformaram em órgãos de guerra política enveredada pelas “elites contra o povo brasileiro”.

Este ponto de vista míope e torto, da derrota política nas urnas que a turma da esquerda Iphone tenha sofrido ou recentemente sofreu é para eles inaceitável, a obtusa visão gramscista, e não se espantem leitores, Fernando Henrique Cardoso é um dos grandes estudiosos de Gramsci, e assim tudo só pode ser em decorrência de complô contra os interesses maior do “povo”, de quem o PT, e outros pseudos de esquerdas consideram-se os únicos e definitivos intérpretes. Sendo o mais triste desta miopia encontra-se em sua teoria e prática, que tem a capacidade de ser mais oca que a desacreditada luta de classes.

A insurgência do PT contra as instituições não iniciou-se nestes últimos anos, em função das ocorrências nas estancias judiciais e não favoráveis ao intocável líder e oraculo Lula, esta insegurança vem na fundação do PT, que já nasceu contra tudo que não fosse fruto petista, notem, não teve presidente da República que o PT não tenha bradado por impeachment, mas no poder, o PT buscou rapidamente desmoralizar a política institucional, quando passou entre outras a comparar parlamentares em troca de votos, financiou pequenos partidos associados a seus ideais gramscista, e claro, tudo isto bem pago com o dinheiro desviado das estatais.

Na oposição levado pelo impedimento da PresidAnta Dilma Rousseff, o PT caminha  como Don Quixote, em desmoralizar as leis e a democracia, sendo as mesmas lei e regras democráticas vivida pelos PeTistas no Poder durante 13,5, e agora enxergam golpistas no Congresso e no Supremo Tribunal Federal STF, onde os governos do PT indicaram mais de oito ministros, e ao não reconhecer seus crimes políticos, de gestão como, negando-se veementemente o PT a fazer uma autocrítica, como os crimes ocorridos nas gestões do PT, que se distanciam em muito da real esquerda.

O PT e sua nojenta mobilização gastando mundos e fundos para jurar a insólita inocência de seu mentor, ataca insanamente toda a estrutura institucional, a mesma que ele governou.

Verdadeiro partido de esquerda como: francês, alemão, britânico e outros tem a democracia como valor maior, e não é isto que temos no Brasil, onde a esquerda deliberadamente confundem luta política com extermínio dos pilares da democracia representativa. Assim não vejo como genuinamente de esquerda progressista o PT e seus defensores, que vê no gramscismo, um aceitável meio de eternizar-se no poder, tal qual a fascista família Castro em Cuba.

              

           Os verdadeiros partidos de esquerda são aqueles que não confundem a luta política com a destruição dos pilares da democracia representativa.  O Estado de S. Paulo, 29 janeiro 2018.

 

Antonio Roberto Mauad – Turquinho. MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades, colaborador deste jornal.

 










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.