Botucatu, domingo, 22 de Setembro de 2019

Colunista Antonio Roberto Mauad – Turquinho Tecnólogo em Marketing e MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades
11/01/2019

A isenção do prefeito Pardini na questão do Residencial Cachoeirinha



Botucatu aos longos das gestões do capacitado advogado e ex-prefeito João Cury do agora secretario municipal da educação da cidade de São Paulo, e com o atual e competente prefeito eng. Mario Pardini, a nossa cidade vem continuamente sendo agraciada com conjuntos residenciais dos governos: federal e estadual destinados à população de média e baixa renda, e outros investimentos privados habitacionais, que é bem comandada pelo experiente Sr. José Carlos Broto, Secretário da pasta.

A residencial Cachoeirinha é um destes conjuntos, e teve seu sorteio no ultimo domingo de 2018, onde após o evento surgiu a questão de que havia entre os sorteados, pessoas que não estavam dentro dos critérios de inscrição para o imóvel, e ressaltando que o sorteio não significa que o imóvel já seja do contemplado. O sorteio é uma forma transparente e impessoal de escolha.

            O processo de sorteios tendo os inscritos como participantes presenciais há tempo é utilizados na área habitacional estatal, e não é difícil em conversas de alcova ouvir que alguém teve a sorte de ser contemplado, mas que esta pessoa não necessariamente esta dentro dos critérios exigidos lá no ato da inscrição nos programas habitacionais do Estado, que por vezes e vezes as inscrições são realizadas junto ao Poder Executivo local. Após o sorteio, se de fato há ou não pessoas fora dos critérios, isto passa ser uma questão da instituição financeira, como a Caixa Econômica Federal, e que ela venha a preocupar-se com a questão, e não mais da prefeitura, pois qual prefeito quer se desgastar com seus eleitores?

O nosso prefeito Mario Pardini novamente manifesta seu valor chamando para si a espinhosa questão, e demonstrando grande isenção e retidão para com quem de fato esta dentro do regramento exigido na inscrição à casa própria ,delegou e acompanhará os trabalhos de uma equipe multi secretarias que analisará in loco, todos os sorteados e suas reais condições estarem de acordo com as regras no momento da inscrição, para assim receberem os imóveis sorteados. Deste modo, apenas quem realmente estiver dentro das regras, este receberá a unidade habitacional no Cachoeirinha.

O contemplado no sorteio que não conseguir de fato comprovar aquilo que foi informado no ato da inscrição ele perderá o direito ao apartamento, e o imóvel será repassado ao suplente. A população pode e deve participar se souber e munido de evidencias, de que alguém teve o nome sorteado, porem a realidade deste sorteado não condiz com as informações constadas na inscrição, o cidadão deve informar a Prefeitura usando os meios eletrônicos, telefônicos ou pessoalmente. Apurado os fatos irá a prefeitura dar continuidade aos sorteios dos demais imóveis do cachoeirinha!

 

                   A maneira mais fácil e mais segura de vivermos honradamente consiste em sermos, na realidade, o que parecemos ser.  Sócrates – ateniense e o primeiros dos três grandes filósofos gregos!

 

Antonio Roberto Mauad – Turquinho. MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades, colaborador deste jornal. 










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.