Botucatu, domingo, 22 de Setembro de 2019

Colunista Antonio Roberto Mauad – Turquinho Tecnólogo em Marketing e MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades
23/08/2019

Polêmico e indecoroso projeto de abuso de autoridade



Aprovado na Câmara dos Deputados na noite de quarta-feira (14/8) o indecoroso Projeto de Lei 7596/2017 criado pelos obscenos senadores Renan Calheiros e Roberto Requião esta não é mais senador, projeto de lei que indecorosamente atualiza a Lei do Abuso de Autoridade de 1965, buscando unicamente criminalizar a atuação dos bons servidores públicos, juízes, membros do Ministério Público e das Forças Armadas, e o texto segue para sanção presidencial, do qual se espera veta-lo integralmente.

A inaceitável proposta traz 37 ações que, amordaçarão a boa e devida pratica investigativa, e muito vai prejudicar as ações da Operação Lava Jato e seus atores, pois entre elas, se proibi a obtenção de provas por meios não ilícitos; executar mandado de busca e apreensão de forma ostensiva expondo o investigado; impedir encontro reservado entre presos e seus advogados; e decretar a condução coercitiva de testemunhas ou de investigados que não tenham sido intimados a depor.

Na condição de cidadão me enoja ver a articulação liderada pelo PT e seus asseclas enveredarem forças para aprovar esta excrescência na forma do Projeto de Lei 7596/2017, que pune os bons juízes, promotores, delgados e policias em suas atividades, sobretudo, investigando atos de corrupção estatal.

Que país é este que o povo do qual faço parte elegem políticos que claramente se opõem a honestidade no Estado, ao proibir com punição de prisão a juízes, ao decretar a prisão preventiva de investigados sem fartas provas? Que ParTido é este com seus seguidores que sorrateiramente comanada uma campanha no Senado e Câmara Federal com o único e claro propósito de amordaçar quem da Justiça busca fazer o certo? Até quando vamos suportar esta excrescência ético-político, um projeto de lei desta envergadura que se quer teve o devido debate, mas aprovado com incomum celeridade?

Como pode o Senado onde esta excrescência ético-político, e enfatizo criada pelas corruPTas mãos de Rena Calheiro e a época Roberto Requião, a aprovou e retendo-a, mas tendo agora aprovação ratificada na Câmara Federal comandada sorrateiramente pelo PT e seus seguidores?

Cabe como defesa do Brasil o presidente Bolsonaro veta-la integralmente, pois em si o projeto de Abuso de Autoridade é uma vil manobra da oposição criando à Presidência da República o que se chama na política de tempestade perfeita, onde um evento nada favorável, e sofre um drástico agravamento por ocorrência de uma rara combinação de circunstâncias, e se torna um desastre.

Se Bolsonaro veta parcialmente o Projeto de Lei 7596/2017, este volta à Câmara onde é “debatido” aprovado e não mais pode ser vetado, se veta integralmente, boa parte dos deputados federais que tem problemas com juízes vão barra projetos necessário á mudanças do país. Isto configura a tempestade prefeita criada pelos canalhas, mas tem Bolsonaro que vetar e enfrentar o sistema político.       

O Projeto de Lei 7596/2017 tem por intuito sim vai acabar com a Lava Jato e amordaçar a atuação dos bons Juízes, Promotores, Delgados e Investigadores brasileiros! A oposição liderada pelo PT conseguirá que os militares intervenham no Estado, se não mudarem isto é questão de tempo!

                  Nos corrompemos com os sonhos dos bens materiais, jogamos a ética e a moral no lixo. Como cobrar excelência de comportamento da juventude? De Cesaro.

Antonio Roberto Mauad – Turquinho. MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades, colaborador deste jornal.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.