Botucatu, domingo, 26 de Maio de 2019

Colunista Eliete Trombini Sartori Psicóloga
23/01/2017

Alienação parental



Esse tema é muito importante e discutido em todo pais, isso muitas vezes ocorre por causa da separação conjugal, quando aquele que se sente perdedor, usa os filhos como ferramenta de vingança para machucar a outra parte, colocando em risco a saúde mental dos filhos.

Existem diversas maneiras de agredir os filhos dando a eles aquela frustação que sentem com a perda. Um exemplo é falar o tempo todo que o pai ou a mãe são culpados, ou se utilizarem de frases acusando o quanto foram lesados monetariamente.

Os adultos “pais” deveriam se estruturar a fim de enxergarem que estavam vivendo uma relação adoentada e que são responsáveis pelo término e não as crianças.

O casal quando se separa deve procurar ajuda de um profissional da área social ou psicológica, para uma avaliação a fim de dar o melhor encaminhamento para esse processo tão doloroso para o casal quanto para os filhos.

O profissional realmente precisa conhecer os pais e avaliar as relações afetivas para dar a melhor orientação para que a criança não seja prejudicada.

Existem relatos, onde crianças não querem mais ver o pai ou a mãe, isso nem sempre é uma característica de alienação parental, por esse motivo deve-se investigar o caso junto à criança e perceber o que está acontecendo com ela. A criança deve passar pelo processo de separação conjugal sendo apenas ”criança” e não um pequeno “adulto” quer cuidas de seu pai ou mãe, que tenha que tomar decisões, ou partidos.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.