Botucatu, terça-feira, 17 de Setembro de 2019

Colunista Quico Cuter Jornalista, Autor, Escritor, Historiador e Poeta
18/09/2018

Dá pra acreditar nessa gente?



Usando um pouco do vocabulário nordestino para falar sobre política, devo dizer que hoje estou com a gota! Encontro-me abirobado com essa classe de gente que se abuletou do Congresso Nacional. Estão lá há décadas, sorvendo o néctar do poder. Os velhos baitingas de sempre. Boçais! Não valem o que o gato enterra!

Não são todos, claro, mas a grande maioria é envolvida em falcatruas, muitos deles por corrupção, que é o câncer deste País. E estão lá os bodosos, botando canga, vivendo das benesses do poder, enriquecendo à custa do dinheiro público, mangando o povo. E tem mais: fazem campanhas milionárias, também com dinheiro público. 

Como acreditar no futuro desse País com essa gente encalacrada no coração do poder? Não servem a nação, mas servem-se dela! Porque precisamos de 513 deputados e 81 senadores? Quanto custa aos cofres públicos um deputado? E quanto custa um senador, este com um quilométrico e absurdo mandato de oito anos? Ou quanto custa a penca de assessores que cada parlamentar tem direito? Afinal,  quanto custa todos os direitos somados de cada deputado, de cada senador? É dinheiro prá caramba, gente! 

Pepinos! Como acreditar, piamente, no Supremo Tribunal Federal, nosso maior órgão do Poder Judiciário, onde alguns ministros nos dão a impressão de atuarem como verdadeiros advogados de criminosos de colarinhos branco?  Eles julgam interpretando leis, mas ninguém se atreve a julgá-los. São intocáveis! É incoerente! É irreal!  Está errado! Que poder absoluto é esse? Eles podem muito, mas não podem tudo!

Cebolas! Como acreditar que este País vai dar certo quando temos um presidente de República com um índice de rejeição nunca antes visto na nossa história republicana. Num País sério ele estaria preso, já que é possuidor de um dossiê respeitável onde estão inseridos os mais variados tipos de crimes de colarinho branco. Apesar da ironia do nome, são crimes extremamente graves, que costumam ferir toda a sociedade de forma muito danosa.

Essa cambada de políticos que usa o poder, infelizmente alicerçada pelo voto popular, para usufruir dele é desprezível. É pra ficar apurrinhado vendo a nação ser destrambelhada e desgovernada por essa gente! É de lascar!  E o pior que isso não vai mudar. Pelo menos, não em médio prazo. Dá-me gastura! Somente o próprio povo poderia mudar ou pelo menos deixar o Congresso Nacional menos pior, usando uma arma fatal para políticos inescrupulosos e rapaces: o voto.   

Então, enquanto a maioria do povo padece pagando altos impostos sem gozar dos seus legítimos direitos outorgados pela Constituição como emprego, lazer, segurança, educação e habitação, a classe pedante dos políticos empecados de caríssimos assessores (alguns, notórios bandidos piores até mesmo que os próprios mandatários do cargo), vai continuar sua trajetória na árdua e incansável luta em busca do dinheiro fácil que escorrega pelos tentáculos da corrupção. Sempre e cada vez mais. Repetimos: não são todos, mas “somente” a grande maioria que empesteia o Congresso Nacional. Dá pra acreditar nessa gente?  










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.