Botucatu, domingo, 22 de Setembro de 2019

Colunista Quico Cuter Jornalista, Autor, Escritor, Historiador e Poeta
28/01/2019

Não existe dejeto pior do que a própria Vale



Foto - Divulgação

 

Fiquei enojado ao assistir a entrevista dada por aquele dejeto humano chamado Fabio Schvartsman, presidente da Mineradora Vale, indicado pelo então senador (eleito, infelizmente, deputado federal) Aécio Neves. Ele falou com uma frieza impressionante sobre o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, na Cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, onde vazaram 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério de ferro. Esse (...) deveria ser preso!

A tragédia anunciada tirou a vida de dezenas de pessoas e centenas estão desaparecidas e o advogado da Vale, Sergio Bermudes, afirmou que "(a Vale) não enxerga razões determinantes de sua responsabilidade”. Deus do céu! Qualquer que tenha sido a causa do rompimento da barragem, a culpa da Vale é inquestionável.

Até quando o Brasil vai aceitar, passivamente, que pessoas morram por conta da ganância dessa gente que em busca incessante e febril pelo lucro com o aumento irresponsável da produção para exportação, tratando vida humana como se não valesse nada?

Também o canalha do diretor-executivo da mineradora, Luciano Siani, anunciou que famílias de vítimas fatais vão receber uma doação de R$ 100 mil. Se expressou de uma maneira como se a empresa estivesse fazendo favor às famílias que perderam seus entes queridos e todo patrimônio que tinham. Para esse calhorda a vida de um ser humano tem preço.

E não podemos esquecer que essa mesma empresa, maior acionadora da Samarco,  também foi responsável pelo desastre de Mariana, que fica a pouco mais de 100 quilômetros de Brumadinho, na tarde de 5 de novembro de 2015,  que causou 19 mortes e dezenas de desaparecidos. Foi em Mariana o maior desastre ecológico da história.  Serão necessários muitos anos para que volte ao normal. Se voltar.  E a Vale, após esse acidente, aumentou sua produção e, consequentemente, o lucro de seus acionistas. Não dá!

O lógico seria que se fizesse uma investigação minuciosa e uma punição exemplar para os responsáveis, mas nesse País a justiça é muito morosa e com o dinheiro que os acionistas ganham, não medirão esforços para que o processo se prolongue por anos e anos até prescrever. Vai sobrar para "laranjas". E aqueles que morreram (e os que morrerão em outras tragédias semelhantes futuras) serão substituídos por outros que continuarão a fazer da Vale uma das maiores e mais rentáveis empresas do mundo.

Para encerrar, basta dizer que a Vale, há muitos anos, é a maior financiadora da campanha de políticos do Congresso Nacional e Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Com isso, vários projetos que endureceriam as regras para as mineradoras estão engavetados. E não há nada que nos faça acreditar que isso irá mudar. E a Vale continuará quebrando recordes de produção. Quantas pessoas inocentes ainda terão que morrer? Que Deus tenha piedade do nosso Brasil!










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.