Botucatu, segunda-feira, 22 de Julho de 2019

Esporte / Saúde
07/04/2019

Encontro de parapentes e paramotores conta com competidores de várias regiões



Fotos - Fernando Bruder

 

Evento faz parte do calendário do projeto Botucatu Terra de Aventura, onde os esportistas radicais do Brasil disputam as mais variadas competições em contato com a natureza

 

Estados como São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro, foram representados no 1º Encontro de Parapentes e Paramotores, realizado neste final de semana (6 e 7) na Rampa Base da Nuvem, na fazenda Monte Selvagem em Botucatu, com apoio da Secretaria Municipal de Turismo.

Evento faz parte da cronologia do projeto Botucatu Terra de Aventura, onde os esportistas radicais do Brasil disputam as mais variadas competições em contato com a natureza.

Além da apresentação dos atletas que sobrevoaram o céu botucatuense, houve praça de alimentação, exposições e sorteios de voo duplo aos visitantes.

O Encontro, coordenado por Edson Caetano teve entrada franca e deverá ser realizado outras vezes. O público presente passou uma tarde diferente, em um dos principais pontos turísticos do Município.

Vale destacar que parapente (ou paraglider, em inglês) e paramotor são esportes diferentes e ambos podem ser praticados tanto para recreação como para competição.

O parapente é semelhante a um paraquedas com uma estrutura flexível e o utilizador está suspenso com um voo dinâmico, onde o piloto pode controlar a sua direção e, em circunstâncias favoráveis de correntes de ar ascendentes, a sua descida, podendo manter-se a voar por períodos longos.

Já no paramotor, essa velocidade de vento se gera graças a força que proporciona o motor que o praticante leva nas costas no momento em que se supera a velocidade necessária para se levantar voo. Enquanto que em um parapente se requer uma certa altura para poder voar, com o paramotor se pode levantar voo praticamente de qualquer lugar plano.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.