Botucatu, segunda-feira, 22 de Julho de 2019

Esporte / Saúde
21/04/2019

Médico de Botucatu descobre técnica para recuperação da potência masculina



Fotos - Divulgação/Arquivo pessoal

A cirurgia é indicada para, além de pacientes que trataram de câncer de próstata, portadores de diabetes e vítimas de acidentes graves, como trauma de bacia

 

O microcirurgião plástico brasileiro Fausto Viterbo, que tem sua clínica instalkada na Vila Sônia, em Botucatu, criou uma técnica de transplante de nervos como solução para a impotência masculina. A técnica foi desenvolvida em 2011, quando o médico decidiu usar o mesmo método em pacientes com câncer de próstata. Hoje o médico faz consultas presenciais em seu consultório no hospital Albert Einstein em São Paulo capital e em Botucatu, no interior. Para pacientes que vivem nos Estados Unidos, ele dá consultas por Skype, e o paciente deve viajar para o Brasil, caso seja aprovado para fazer o procedimento.

A cirurgia é indicada para, além de pacientes que trataram de câncer de próstata, portadores de diabetes e vítimas de acidentes graves, como trauma de bacia. A técnica será expandida ainda a homens com problemas sexuais por fatores diversos, como idade.

Sessenta por cento dos pacientes conseguiram retomar as atividades sexuais normalmente. Os outros quarenta por cento conseguiram retomar muitas atividades sexuais saudáveis, incluindo ereções semi rígidas. Sendo assim, enxertos de nervo em outros campos o conduziram a uma nova descoberta na área de impotência masculina. Viterbo usa tanto anestesia geral quanto epidural. Os resultados completos do procedimento têm sido observados no prazo de um ano e têm melhorado a qualidade de vida em 100% dos pacientes.

O médico brasileiro falou recentemente como palestrante convidado na ISAPS, um fórum aberto que trata da cirurgia plástica estética, no recém-renovado Miami Convention Center, em Miami Beach, onde médicos do mundo todo trocam conhecimento sobre novas técnicas. O microcirurgião plástico descobriu uma maneira inédita de conectar nervos periféricos, que crescem juntos em uma cirurgia não invasiva com duração de seis horas.

O procedimento envolve a retirada de um nervo sensitivo da perna “nervo aural” e enxertá-lo na região inguinal ligando o nervo femoral no corpo cavernoso do pênis. A retirada do nervo não traz nenhum problema para o paciente. O médico brasileiro afirma: “qualquer nervo pode ser usado como doador, conforme descobri em minha tese de Ph.D. Comecei a usar a técnica na face, para ligar o lado saudável do rosto ao lado paralisado. Consegui tratar paraplégicos com ausência de sensibilidade. Ajudei pacientes a recuperar o olfato”. A técnica tem sido premiada em vários eventos científicos e ganhou repercussão internacional, sendo publicada por revistas conceituadas na área de urologia.

O médico Fausto Viterbo concluiu tanto sua residência em cirurgia geral quanto em cirurgia plástica, incluindo cirurgia cosmética. Sua especialidade são os tratamentos para paralisia facial, tendo desenvolvido técnicas para melhoramento das condições faciais. Também trabalhou com crianças, melhorando seu sorriso e salvando-os da atrofia através do desenvolvimento dos músculos faciais. Nos quadros de traumatismo do quadril após acidentes com motocicleta, os pacientes que receberam enxertos de nervo tiveram melhora. Pacientes idosos também foram imensamente beneficiados com seu procedimento. Ele também está trabalhando em enxertos de nervo na aréola para quem possui implantes de silicone.

Quem quiser saber mais sobre a técnica acesse: www.faustoviterbo.com ou pelo e-mail contact@faustoviterbo.com.br.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.