Botucatu, segunda-feira, 22 de Julho de 2019

Política
15/06/2018

Propositura visa combater violência contra crianças e adolescentes nas escolas



Finalidade é detectar, prestar atendimento e acompanhar os casos que apresentam problemas sociais e emocionais, identificando, sobretudo, vítimas de abusos sexuais, violência doméstica, bullying, entre outros traumas

 

O requerimento 491 é mais um desdobramento da audiência pública sobre “Combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes”, realizada na Câmara Municipal de Botucatu em 05 de junho.

De autoria de oito vereadores, o documento é dirigido ao prefeito Mário Pardini e sugere que seja desenvolvido e viabilizado no município um programa com a finalidade de “detectar, prestar atendimento e acompanhar os casos de crianças e jovens que apresentam problemas sociais e emocionais, identificando, sobretudo, aqueles que foram vítimas de abusos sexuais, violência doméstica, bullying, entre outros traumas”.

A proposta é que equipes multiprofissionais percorram as unidades escolares dos diversos setores da cidade fazendo esse importante e minucioso trabalho. “Na audiência tivemos acesso a estatísticas e relatos sobre o expressivo número de crianças e adolescentes que apresentam problemas sociais e emocionais aqui em Botucatu”,  pondera a vereadora Alessandra Lucchesi, uma das autoras da propositura.

A parlamentar pondera que, segundo os especialistas, muitas vezes essa problemática é reflexo de abusos sexuais, violência doméstica e bullying, entre outros traumas, situação que compromete o pleno desenvolvimento e, se não for diagnosticada e tratada a tempo, apresenta grande risco para o futuro desses jovens. “Se houver profissionais capacitados atuando no ambiente escolar, esses tipos de violência são mais facilmente detectados”, acrescenta.

Assinam este requerimento, além de Alessandra Lucchesi, os vereadores José Fernandes de Oliveira Júnior (PSDB), Jamila Cury Dorini  (PSDB), Abelardo da Costa Neto (MDB), Antônio Vaz de Almeida - Cula (PSC), Ednei Carreira (PSB), Carlos Trigo (PDT) e Rose Ielo (PDT).

 

GCM nas escolas

De encontro a este requerimento vale destacar que a Guarda Civil Municipal (GCM) fechou o balanço de ações realizadas nos meses de abril e maio em Botucatu e entre as principais atividades, está o fortalecimento do monitoramento e fiscalização de entradas e saídas de alunos nas escolas da Cidade.

A medida tem como objetivo proporcionar maior segurança as crianças e adolescentes, orientar o trânsito nos pontos de maior congestionamento e inibir atividades ilícitas, principalmente ligadas ao consumo e tráfico de entorpecentes.  Nos dois meses foram realizadas 1.258 ações de estacionamento e ronda escolar.

“Precisamos estar sempre atentos na proteção dos nossos jovens e por isso estamos fortalecendo os trabalhos nos arredores das escolas para coibir qualquer tipo de atividade ilícita. Temos o apoio dos pais e da comunidade e isso, com certeza, faz a diferença”, afirma o comandante da GCM, Leandro Destro.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.