Botucatu, sábado, 25 de Maio de 2019

Política
07/10/2018

Bolsonaro e Haddad disputam no 2º turno para a presidência da República



Foto - Reprodução

O segundo turno acontece no próximo dia 28 de outubro para que a população decida quem será o próximo presidente do Brasil e o cálculo  de tempo da propaganda eleitoral gratuita é refeita, sendo o tempo dividido igualmente entre os partidos políticos

 

Batalha entre o antipetismo e o petismo deverá ser a tônica do segundo turno da eleição para presidente que será disputado daqui a três semanas por Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).  Mais do que um confronto entre dois candidatos, o segundo turno desta eleição marca o ápice da radicalização política no Brasil que começou com as jornadas de junho de 2013 – como ficaram conhecidas as manifestações de rua daquele ano. Bolsonaro, de certa forma, é “filho” daquela insatisfação das ruas. E Haddad, a sua antítese. Bolsonaro e Haddad deixaram para tras candidaturas como a de Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (REDE), entre outras.

Desde o período pré-eleitoral, sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa, Bolsonaro, candidato da coligação PSL-PRTB, liderou todas as pesquisas de intenções de voto para a Presidência da República. As pesquisas de boca de urna confirmaram esta tendência

Ocupando o espaço de principal rival do PT, Bolsonaro firmou-se como defensor de propostas que se enquadram no arco da extrema-direita e nunca se intimidou com os limites impostos pelo politicamente correto. Sua trajetória parlamentar é marcada pela veemência de seus discursos - que ele considera como livre opinião, protegida pela imunidade parlamentar.  

Com apenas oito segundos de propaganda eleitoral, o candidato e seus filhos usaram as redes sociais intensamente e detalharam até o estado de saúde de Bolsonaro quando esteve hospitalizado durante o primeiro turno, alvo de atentado a faca – algo que nunca aconteceu a presidenciáveis em campanha, após a redemocratização no Brasil.

Já o candidato petista Fernando Haddad, professor universitário de 55 anos, apresentou-se durante a campanha como a voz e as pernas de Lula. Mesmo no Nordeste, onde obtém seu melhor resultado nas pesquisas, seu nome não é bem conhecido.

Oficialmente escolhido para concorrer a vice na chapa do PT, Haddad foi confirmado como candidato a presidente somente no dia 11 de setembro. O programa de governo sintético que entregou ao TSE prevê medidas emergenciais para gerar empregos. Ele defende a revogação da reforma trabalhista e do teto dos gastos, medidas aprovadas no Congresso pelo governo Temer, e quer "enquadrar os bancos" com uma reforma bancária.

 

Segundo turno

No segundo turno, o cálculo  de tempo da propaganda eleitoral gratuita é refeita. O tempo é dividido igualmente entre os partidos políticos. No caso dos candidatos a presidente, serão dois blocos de 10 minutos, exibidos de segunda a sábado. Em seguida, candidatos a governador, em estados onde haja o segundo turno, também terão 10 minutos de propaganda eleitoral gratuita – cinco minutos para cada. A ordem dos programas diários respeitará o número de votos dos candidatos no primeiro turno, em que o mais votado será exibido por primeiro e no dia seguinte haverá o revezamento. O horário eleitoral gratuito no segundo turno vai de 12 a 26 de outubro.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.