Botucatu, domingo, 20 de Outubro de 2019

Segurança
07/12/2018

Bombeiros resgatam cadáver do mecânico arrastado pela correnteza no Rio Lavapés



Policiais percorreram todo limite do Rio Lavapés durante vários dias

 

Devido a dificuldade apresentada para realizar a remoção e o reconhecimento do corpo e ao fato de já estar anoitecendo os policiais cabos Bossano e Martins optaram por realizar o trabalho neste sábado

 

O Corpo de Bombeiros depois de  vários dias de buscas encontrou  à margem do Rio Capivara, o corpo do mecânico Ângelo Alfredo Oyan, de 43 anos, que ao final da tarde de sábado do dia 24 de novembro foi arrastado pela correnteza, ocasionada pela forte chuva que desabou no Município.

O corpo foi localizado num local de difícil acesso à margem oposta do rio. Devido a dificuldade apresentada para realizar a remoção e o reconhecimento do corpo aliado ao fato de já estar anoitecendo os policiais cabos Bossano e Martins optaram por realizar o trabalho neste sábado, dia 8.  Houve muita dificuldade para o reconhecimento do corpo já que ele se encontrava em adiantado estado de decomposição. A confirmação da identificação do corpo foi dada neste sábado.

O caso do desaparecimento de Oyan pode ter sido um assassinato, de acordo com o delegado Geraldo Franco Pires, que está à frente da investigação. Isso porque, inicialmente o caso foi tratado como um acidente e que ele havia caído ao tentar atravessar  uma ponte na Vila Jardim. Entretanto, menos  de 24 horas depois a polícia já trabalhava com a hipótese de um assassinato, em razão de uma discussão ocorrida à beira do rio, relatada por testemunhas.

O principal acusado do suposto crime é um homem que mora naquela região da cidade, de 49 anos, que estaria filmando a vítima tentando atravessar o rio com seu celular. Oyan não gostou e ambos se desentenderam e entraram em luta corporal. O acusado teria sido ajudado por familiares que entraram na briga e homem foi empurrado para o rio, sendo arrastado pela correnteza.

Suspeito foi ouvido, mas está respondendo ao processo em liberdade. Ele admitiu a desinteligência com o mecânico, mas alegou que ele caiu, acidentalmente, no rio. “Estamos ouvindo testemunhas desse caso e nossa expectativa é que o corpo seja encontrado para que a autopsia nos dê indicativos se esse homem morreu de maneira dolosa (com intenção) ou culposa (sem intenção). Acredito que nos próximos dias teremos novidades sobre esse caso para que tudo seja esclarecido”, colocou Franco Pires.

 










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.