Botucatu, quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

Segurança
14/02/2019

Réu acusado de dupla tentativa de homicídio teve julgamento desclassificado



Ao visualizar sua ex-namorada beijando outro homem o réu, tomado pelo ciúme, direcionou seu carro contra o casal causando nas vítimas várias lesões, sendo necessário o encaminhamento ao PS da Unesp

 

O Tribunal de Júri da Comarca de Botucatu esteve reunido na manhã desta quinta-feira, dia 14, para proceder o julgamento do réu José Luiz Versori, que foi denunciado pela Promotoria Pública como autor da dupla tentativa de homicídio contra Jéssica Caroline Olenke Nonato e Edson Leandro Camargo.

A sessão do Tribunal de Júri foi presidida pelo juiz  titular da 2ª Vara Criminal, Henrique Alves Corrêa Iatarola, tendo como representante do Ministério Público o promotor de Justiça, Marcos José de Freitas Corvino. Na defesa do réu esteve atuando o advogado criminalista  Roberto Fernando Bicudo. Sete pessoas da sociedade Botucatu, entre as 23 convocadas, foram sorteadas momentos antes do início do júri para formar o Conselho de Sentença que definiu o futuro do réu.

Consta na denúncia que o réu José Luiz Versori, na madrugada do dia 29 de julho de 2016, por volta das 2h20, em frente a uma boate na Rua Major Matheus, Vila dos Lavradores, valendo-se de meio que dificultou a defesa, atropelou sua ex-namorada Jéssica Caroline Olenke Nonato e seu acompanhante Edson Leandro Camargo. 

José Luiz e Jéssica mantiveram um relacionamento amoroso durante 4 anos e 6 meses, mas ele não aceitou a separação. No dia dos fatos, informado que Jéssica estaria em uma boate para lá se dirigiu e visualizou a ex-namorada, já na rua, em frente à boate, beijando Edson.

Enciumado direcionou seu carro contra as vítimas e as atropelou, resultando em lesões e o casal foi encaminhado ao Pronto Socorro do Hospital das Clínicas (PSHC), da Unesp, onde ambos foram medicados. Já Versori foi preso ainda no local do crime pela Polícia Militar e indiciado em crime de dupla tentativa de homicídio estando, até então, aguardando pelo seu julgamento.

O advogado defensor pediu que o crime de duplo homicídio tentado fosse desclassificado para lesão corporal dolosa, tese esta aceita pelo Conselho de Sentença, em reunião na sala secreta do Tribunal de Júri. Com esse decisão, o réu foi condenado a uma pena de 1 ano e 3 meses em regime aberto e saiu em liberdade do Fórum.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.