Botucatu, quarta-feira, 17 de Julho de 2019

Segurança
26/04/2019

Homem é preso após admitir ter cometido estupro contra o neto de 5 anos de idade



Alegando arrependimento o criminoso admitiu ter abusado do neto e relatou o crime com riqueza de detalhes, causando revolta nos policiais que atenderam a ocorrência e esclareceram o caso

 

Um caso registrado no plantão permanente da Polícia Civil pelo delegado Nelson Burin Neto, na quarta-feira, dia 24, como estupro de vulnerável tendo como vítima um garoto de 5 anos de idade foi elucidado. O autor foi o próprio avô dessa criança que tem 54 anos.

Está inserido em boletim de ocorrência (BO), de acordo com o relato feito pela mãe da criança, que o menino foi até a casa do seu avô e meia hora depois ao retornar estava chorando, reclamando de dores na região genital e com sangramento. Ao ser indagado o menino apontou o avô como o responsável por aquele ferimento.

Com o resultado vindo da Unesp atestando que a violência sexual havia, realmente, acontecido e o garoto insistindo na culpabilidade do avô, o acusado foi detido pelos investigadores Virgilio e Eliandro da Polícia Civil e encaminhado à Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Alegando arrependimento admitiu ao delegado Geraldo Franco Pires ter abusado do neto e relatou o crime com riqueza de detalhes, causando revolta nos policiais que atenderam a ocorrência e esclareceram o caso. Entre outras coisas disse que tudo teria se iniciado com uma brincadeira de "pega-pega" que acabou no abuso sexual e a criança teria consentido o ato.

Após assinar boletim de ocorrência o criminoso foi conduzido à cadeia transitória de Itatinga indiciado em crime de estupro de vulnerável. Deverá nas próximas horas ser encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Barra Bonita, onde são recolhidos os estupradores que praticam essa tipificação de crime na região e aguardam o julgamento.

O estupro de vulnerável é descrito no Código Penal como “ter” conjunção carnal ou “praticar” outro ato libidinoso com menor de 14 anos, com alguém enfermo ou deficiente mental que não tenha o necessário discernimento para a prática do ato sexual, assim como alguém que, por qualquer outra causa, não possa oferecer resistência. O vulnerável é a pessoa incapaz de consentir validamente o ato sexual, ou seja, é o passível de lesão, despido de proteção.  A pena varia de 8 a 15 anos de reclusão.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.