Botucatu, quarta-feira, 17 de Julho de 2019

Turismo / Meio Ambiente
26/10/2017

Polícia Militar Ambiental de Botucatu realiza “Operação Pré-Piracema”



A ação dos policiais teve duração de 24 horas com predominância nos períodos vespertino e noturno com empenho de equipes por terra e por água, sendo o resultado  considerado bastante satisfatório


A Polícia Militar Ambiental da região de Botucatu realizou em dois dias desta semana (quarta e quinta-feira) a Operação denominada “Pré-Piracema”.  Ação policial aconteceu nos rios Tietê e Piracicaba, trecho influenciado pelo Reservatório de Barra Bonita.

O objetivo da operação foi coibir a pesca predatória e o emprego de aparelhos, petrechos e métodos proibidos, além do beneficiamento e comércio irregular de pescado praticado com o objetivo de “gerar estoque” para o período da piracema, que vai de 1º de novembro de 2017 a 28 de fevereiro de 2018.


A ação dos policiais teve duração de 24 horas com predominância nos períodos vespertino e noturno e empenho de equipes por terra e por água, sendo o resultado considerado bastante satisfatório com a confecção de cinco boletins de ocorrência ambiental e dois termos de vistoria ambiental.
 

Foram apreendidas 32 redes de pesca de diferentes malhas, totalizando 1.600 metros; uma tarrafa de pesca; um barco com um motor de popa e um tanque;  e 170 kg de pescado (peixes de diferentes espécies). Também foram autuadas seis pessoas, com aplicação de R$ 6.520 em multas.

 

Piracema

A Polícia Ambiental salienta que será aumentada a fiscalização no período da piracema  (01 de novembro de 2017 a 28 de fevereiro de 2018), que visa garantir a perpetuação das espécies por ser o período de reprodução dos peixes, por isso à pesca fica restrita.

O pescador amador, esportivo, esporádico, no período da piracema,  pode utilizar vara de caniço simples ou molinete podendo ser embarcado e desembarcado em represa e podendo pescar até 10 kg de peixes exóticos (que não são da nossa fauna ictiológica), dentre eles: corvina, tilápia e tucunaré.


Já o pescador profissional pode fazer uso de caniço simples ou com molinete, não podendo fazer uso de redes e realizar apenas a captura de peixes exóticos, dentre eles, corvina, tilápia e tucunaré, não havendo limite de quantidade. Para ter mais detalhes, o interessado deve consultar a cartilha de conduta ambiental legal através do endereço:  http://bit.ly/CondutaAmbientalLegal (PDF) para saber sobre o que é permitido e proibido, fora e durante a piracema. Também o  #PodeConfiarPMESP,  #Piracema2017 ou pelos telefones: 14-3882-6070 e 3811-3850.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.