Botucatu, sábado, 25 de Maio de 2019

Turismo / Meio Ambiente
28/11/2017

Parque Municipal terá o projeto “Passarinhada” neste domingo



Evento realizado todo primeiro domingo do mês, que proporciona ao visitante observar as espécies de aves existentes no local, além de poder contemplar a natureza

 

Neste domingo, 03, o Parque Municipal “Joaquim Amaral Amando de Barros”, que fica na Rua Dr. José Barbosa de Barros, s/nº - Jardim Paraíso sediará mais uma “Passarinhada”, evento realizado pelo Instituto de Biociência (IB) da Unesp de Botucatu, por meio do projeto de extensão Passarinhando, em parceria com a Secretaria Municipal do Verde.

A “Passarinhada” é um evento realizado todo primeiro domingo do mês, que proporciona ao visitante do Parque Municipal observar as espécies de aves existentes no local, além de poder contemplar a natureza. O evento é gratuito e aberto à população.

É orientado a todos os interessados que levem binóculos, máquina fotográfica, repelente, sapato fechado, água e suprimentos de proteção ao sol, como boné, óculos de sol e protetor solar.  A observação das aves será das 8 às 10 horas.

 

Passarinhando

O projeto de extensão universitária "Passarinhando: Educação Ambiental e Conservação", coordenado pela professora Silvia Mitiko Nishida, docente do Departamento de Fisiologia do Instituto de Biociências (IB) da Unesp, câmpus de Botucatu, criou,  o Clube de Observadores de Aves de Botucatu (CoAVES-UNESP).

Além de reunir ornitólogos, o objetivo do Clube é promover educação ambiental e a popularização da ciência por meio de atividades relacionadas à avifauna. A primeira ação ocorreu em 10 de junho com a exposição de aves taxidermizadas, ninhos, crânios e penas, realização de oficina de origami e abertura de mostra de fotos.

A professora Silvia destaca que as aves exercem papel fundamental no meio ambiente atuando como importantes dispersoras de sementes e na polinização das flores e que as ações desenvolvidas no projeto de extensão visam conscientizar a população no combate ao tráfico da vida silvestre e estimular o desejo de contemplar as aves no seu ambiente natural e conecta as pessoas ao meio ambiente, por meio da observação do comportamento das aves.

Outro parceiro do CoAVES-UNESP é o Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), do câmpus de Botucatu da Unesp, setor responsável por fornecer aves e mamíferos que morrem e seriam descartados para que, após processo de taxidermização, passem a integrar mostras didáticas, as quais têm a finalidade de apresentar a diversidade de formas e tamanhos das aves. O CentroFauna do Instituto Floravida e vários ornitologistas botucatuenses também são apoiadores do CoAVES-UNESP.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.