Botucatu, sábado, 25 de Maio de 2019

Turismo / Meio Ambiente
25/02/2018

Após período de piracema pescadores voltam à ativa nesta quarta-feira



Foto - Divulgação

A atividade da pesca foi interrompida nesse período para que os peixes que migram para reprodução pudessem nadar contra a correnteza até as cabeceiras dos rios, vencendo vários obstáculos

 

Iniciada em novembro de 2017, a piracema período da reprodução (desova) dos peixes em que a pesca é proibida e a fiscalização da Polícia Militar Ambiental é  intensificada, vai se encerrar nesta próxima quarta-feira, dia 28, quando os pescadores profissionais que se concentram em colônias às margens dos rios da região, poderão retornar às suas atividades.  Na região de Botucatu estão espalhadas várias colônias de pescadores, como Porto Said, Mina, Ponde do Jaú, entre outras.

A pesca foi interrompida nesse período para que os peixes que migram para reprodução pudessem nadar contra a correnteza até as cabeceiras dos rios, vencendo vários obstáculos, inclusive, a pesca predatória, feita clandestinamente com uso de diferentes artifícios sem a devida preocupação com o futuro dos peixes. A piracema visa manter o desequilíbrio ecológico nos rios.

Mesmo os pescadores amadores durante a piracema, somente podem pescar com vara simples, com molinete ou carretilha, capturando as espécies exóticas (não nativas) como a tilápia e a corvina.

Nesse período de Piracema,  a Polícia Militar Ambiental de Botucatu que atende uma extensa área territorial com 26 cidades da região, agregando uma população estimada em mais de 500 mil habitantes, realiza diversas operações para coibir a pesca ilegal, com recolhimento de redes, tarrafas, entre outros petrechos proibidos, flagrando e punindo infratores.

Também estão inseridas dentro da área de comando da Ambiental de Botucatu as três maiores represas do Estado de São Paulo: Barra Bonita, Chavantes e Jurumirim. O território alcança 15 mil quilômetros quadrados de área terrestre, 1.000 quilômetros quadrados de rios e 1.500 quilômetros quadrados de represas.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.