Botucatu, segunda-feira, 20 de Maio de 2019

Turismo / Meio Ambiente
11/03/2018

Através de um boleto bancário a GCM esclarece caso de crime ambiental



Mulher ao ser localizada alegou que havia contratado uma pessoa para fazer o serviço de limpeza de seu quintal e que não era de seu conhecimento o local do descarte do material

 

O Grupo de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Civil Municipal (GCM) com os agentes inspetor Carlos e agente Odair através de denúncia anônima foi averiguar crime de descarte irregular de resíduos numa estrada rural próximo a Faculdade de Tecnologia (Fatec), com entrada pela Rodovia João Hipólito Martins – Castelinho.

Chegando ao local foi verificado que entre os materiais inservíveis e entulho havia um boleto bancário, constando o endereço da suposta autora, que ao ser localizada alegou ter contratado uma pessoa para fazer o serviço de limpeza de seu quintal e que não era de seu conhecimento o local do descarte do material. Foi elaborado o auto de constatação dando o prazo para que a mesma realize a retirada de todo material descartado.

Apesar de existir uma lei específica que prevê punição aos infratores,  muitas pessoas continuam  desrespeitando o Meio Ambiente usando a periferia e a zona rural do Município para o descarte irregular de todo tipo de material como: sofás, colchões, travesseiros, garrafas, restos de materiais de construção, pneus, madeira, papelão, latas, porcelana, móveis e até roupas.  

Essa tipificação de crime, além de agredir o meio ambiente, oferece riscos à saúde pública e interfere na paisagem de forma negativa. Por isso o Grupo de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Civil Municipal (GCM), em parceria com a Secretaria do Verde, realiza trabalho constante de fiscalização, identificado locais onde as pessoas estão fazendo o descarte de materiais inservíveis.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.