Botucatu, quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

Turismo / Meio Ambiente
03/10/2019

Projeto Kayru busca ensinar crianças sobre unidades de conservação ambiental



Objetivo compartilhar e perpetuar o conhecimento sobre o histórico e os serviços ecossistêmicos prestados pelas unidades de conservação reconhecidas por lei, presentes no município de Botucatu

 

Uma visita ao Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta, marcou a última atividade do Projeto Kayru – Educação Ambiental e Unidades de Conservação, projeto de extensão desenvolvido pela Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu, sob a coordenação da professora Carmen Marcati, em parceria com a Prefeitura Municipal de Botucatu.

O Projeto Kayru foi concebido com o objetivo compartilhar e perpetuar o conhecimento sobre o histórico e os serviços ecossistêmicos prestados pelas unidades de conservação reconhecidas por lei, presentes no município de Botucatu: o Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta, a Floresta Estadual de Botucatu e abrangendo outros municípios a Área de Proteção Ambiental (APA – Botucatu).

Desenvolvido junto à Escola Municipal de Ensino Fundamental Integral (Emefi) Hernani Donato, localizada no Residencial Cedro, o projeto foi dividido em duas frentes de trabalho: a capacitação dos professores para inserir em suas respectivas disciplinas o conteúdo abordado e os módulos de trabalho com os alunos, onde foram feitas atividades lúdicas, práticas e vivências em áreas naturais.

O projeto parte da ideia de utilizar o conhecimento como ferramenta para conservação, capaz de ampliar a visibilidade e o entendimento do que são estas áreas protegidas e as provisões ambientais - serviços ecossistêmicos que são prestados e assegurados. A introdução da temática das Unidades de Conservação junto à rede pública de ensino visa a formação de agentes multiplicadores da consciência ambiental por meio da ampliação da visão crítica e conhecimento dos serviços ambientais.

Última atividade do projeto, a visita ao Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta envolveu dinâmicas, vivências, observação da natureza e muitas explicações para atender a curiosidade das crianças.

A visita foi viabilizada pela Secretaria do Verde do município. Embora o Parque permaneça interditado, passando por obras estruturais, ele foi aberto exclusivamente para o projeto, com toda a equipe dos monitores da Unesp e da Secretaria cuidando da segurança dos pequenos visitantes.

“Essa parceria com a Unesp, contando e mostrando como utilizar uma unidade de conservação é uma oportunidade inquestionável para essas crianças. Muitas delas nunca foram numa cachoeira e vão saber porque é importante conservar essa área. Essa parceria é vital”, comentou o secretário Municipal do Verde, Marcio Piedade Vieira. “Além disso, essa visita foi uma vivência para podermos nos estruturar para quando o parque estiver aberto. Hoje tivemos um adulto cuidando de cada grupo de três crianças. Foi uma forma deles desfrutarem desses conhecimentos sem oferecer riscos”, complementou o secretário.

Para Maria Roseli Lourenço, professora do 4º ano da Emefi Hernani Donato, o projeto enriqueceu o conhecimento das crianças para a vida inteira. “O saber que eles receberam com esse projeto não tem preço. Eles serão futuros cidadãos aos quais caberá respeitar e cuidar da natureza. Isso vai além dos muros da escola, porque eles vão passar essas informações para os pais, familiares e, no futuro, seus filhos. Eu também aprendi muito e, como educadora, vou compartilhar esses conhecimentos a partir de agora. Os jovens universitários foram muito carinhosos e atenciosos com as crianças. E  o projeto fechou com chave de ouro com essa atividade aqui na Cachoeira da Marta. Tenho certeza que os frutos desse trabalho serão muitos”.

As crianças aprovaram. “Gostei muito do projeto. Por mim tinha durado mais. Aprendi que existem áreas de conservação e essa é a primeira área de conservação que eu visito e estou achando muito legal”, disse Fernando, de 9 anos. “Adorei o projeto Kayru e queria começar tudo de novo. Gostei muito do tio Álvaro e de todos os amigos dele. Aprendi que existem áreas protegidas na natureza e que a Cachoeira da Marta é uma área protegida”, completou João Pedro, também de 9 anos.

O “tio” Álvaro é Álvaro Antônio de Almeida Ferreira, residente das Fazendas de Ensino Pesquisa e Extensão da FCA. Ele falou sobre a satisfação proporcionada pelo trabalho – “É uma sensação de dever cumprido poder fazer algo em meio a essa crise ambiental que o país vive. Foi um jeito de levarmos esse conhecimento para as crianças e ficamos contentes por saber que elas entenderam a proposta, se sensibilizaram e estão dispostas a mudar as coisas. É importante conhecer para preservar. Saber que estamos passando a frente o nosso conhecimento é uma alegria”.

A satisfação em participar do projeto é confirmada por Isabela Borges Hernandes que faz mestrado em Horticultura na FCA. “É o primeiro projeto de extensão de educação ambiental que eu participo e foi muito enriquecedor para mim. É ótimo ver as crianças recebendo muito bem as informações, prestando atenção e questionando os conteúdos que transmitimos a eles”.

O Projeto Kayru tem os seguintes autores: Álvaro Antônio de Almeida Ferreira, Beatriz Papin Fabrin, Gabryella de Farias Duarte, Helena Ronchi, Isabela Borges Hernandes, João Francisco Coelho e Mayara Romão, com a colaboração de Cláudia Macedo Reis, Fernanda Cristina Bernardi Francisco, Márcio Piedade Vieira e a professora Renata Cristina Batista Fonseca.










© Alpha Notícias. Todos os direitos reservados.